sábado, 1 de setembro de 2007

Jardins Felizes


Dos jardins felizes da minha infância,

eras tu a flor que eu mais gostava,

olhavas para mim com ternura,

não dizias nada...

mas sentia a firmeza do teu encanto.


Dos jardins felizes da minha infância,

eras aquela que me ouvia,

e com esse ar tão puro,

enchias de alegria a minha vida.


Visitava-te todos os dias,

e sorria para ti.

Eras o sol da minha vida,

a minha alegria de viver

o alento para seguir em frente.


Amava-te a ti, só a ti...

Dos jardins felizes da minha infância!


Fátima

4 comentários:

avelaneiraflorida disse...

E uma poetisa?!!!!!!

As surpresas que aqui venho encontrar!!!!!
Que bom!!!!!

Bjks

Fátima disse...

Amiga
Estou só a começar..

Beijinhos

ZezinhoMota disse...

Fátima!

Escreves muito bem e em pouco tempo já deu para te conhecer um pouquinho e se mo permites; também de gostar de ti.

As palavras são escrita, mas elas têem origem num sentimento muito profundo...

E quando é assim nos fazem apaixonar com sincera amizade pelo ser que é sensivel e nos transmite amor.

Parabéns e espero que vanhamos a sermos amigos...

Afinal os sentimentos de amor contém aquele que para mim é o mais sagrado e profundo! Não achas?

Que fiques bem e feliz.

Bjnhs

ZezinhoMota

ZezinhoMota disse...

Claro que eu queria dizer o sentimento da Amizade.

Que para mim é por demais importante.

Bjnhs

ZezinhoMota