sábado, 19 de janeiro de 2008

Aquele Lugar


Naquela tarde soalheira de Verão, soprava uma pequena brisa quente, o Ti Miguel encontrava-se sentado à porta da sua casa, olhando para a enorme planíce à sua frente. A horta vistosa, o jardim limpinho e bem tratado... tudo aquilo era o seu grande orgulho, levara uma vida inteira para o construir, e o resultado era espectacular!

Os seus 79 anos passados ali, anos intensos de uma vida de alegrias, tristezas, risos e muito trabalho... tudo fora construído com muito carinho... agora estava só... a sua amada deixara-o à pouco tempo... a sua morte inesperada tirara-lhe o chão debaixo dos pés... toda uma vida em conjunto, o mesmo sonho, o mesmo mundo, aquela casa, aquela terra que compraram com muito esforço, tudo a dois, é claro que também os seus filhos ajudaram, mas os seus sonhos eram diferentes, a curiosidade de outros lugares... novas aventuras soaram mais forte e foram.... foram à procura de realizar os seus próprios sonhos os seus próprios mundos...

Agora tudo aquilo tinha por companhia o Ti Miguel, que continuava a acreditar nos seus valores, mas agora mais só.

Tanta harmonia, tanta paz...

Mas na vida acontecem tantas viragens, tantos caminhos, tantos rumos... quem sabe se daqui a algum tempo, aquele lugar, voltará a ser o sonho de mais alguém... alguém como o Ti Miguel...

Fátima

15 comentários:

FM disse...

E podes acreditar que o sonho se repete, mesmo que com outros personagens...

O Sibarita disse...

Fátima que texto bacana! Realmente quem sabe que tudo não volte com dantes?

Você foi magnífica nesse texto, aliás, como tuo que colocas aqui!

bjs
O Sibarita

avelaneiraflorida disse...

Querida Fátima,

começam a ganhar forma...não é, amiga????

que bom!!!!! e ficamos sentadinhos a ouvir...queremos mais!!!!
bjkas!!!!!

marias disse...

Que lindo post Amiga Fátima!...
:))))
O Ti Miguel é um homem que ama a terra, foi por ela que deixou cair cada gota do seu suor e fê-lo com um sorriso. Agora sozinho não será mais o mesmo para ele....
Conheci muitos Ti... Ti Manel, Ti António ...a todos vi agarrados à terra que viram crescer, de tal modo que a defenderam com "unhas e dentes", quando o inferno em forma de incêndio por lá chegou, dispostos a darem a sua vida para a protegerem.
Quanto á questão que colocas temo que sonho igual ao dos "Tis" dificilmente volte a acontecer.
As aldeias estão despovoadas, os filhos da terra procuram melhores condições de vida nas cidades e se um dia decidirem voltar será para gozar a sua reforma.
É preciso que os governos apoiem mais as Câmaras localizadas no interior de forma a terem meios económicos para combater a desertificação!...
É preciso arranjar incentivos para que os poucos jovens que ainda por lá habitam queiram ficar!

Beijinhos

quin[tarantino] disse...

... e que seja ...

papagueno disse...

Será que velhice tem sempre que ser sinónimo de solidão?
Espero bem que não.
Beijocas

antonio disse...

Devemos viver a nossa vida assim, como um imenso e tranquilo jardim, que deixamos aos outros, assim em formato de legado.

Oliver Pickwick disse...

Por certo que sim, querida amiga! Tão certo quanto achas que o cavalo gostou do meu cumprimento. Este texto - como você, destila doçura e suavidade.
Beijos!

O Profeta disse...

Depois de te ler fiquei algum tempo a sorrir...há sitios onde vive o sonho, às vezes partilhado por tanta alma...


Doce beijo

Odele Souza disse...

Verdade,
Na vida acontece tantas viradas, mudanças de rumo, e nem sempre estamos preparados para isto.
Há que nos adaptarmos às mudanças, quaisquer que sejam elas.

Um beijo.

Metamorfose disse...

Tudo se renova, até os sonhos. Beijo

Entre linhas... disse...

Vivemos num constante patamar de renovação,haja capacidade de adaptação...
Beijinhos
Zita

david santos disse...

Olá, Fátima.
Adorei. Quer o texto, quer a imagem. Muito bem conjugados.
Parabéns.

Gui disse...

Duvido. Nada mais será como era antes. Isso é bom? É mau? Não sei. Um beijo

SILÊNCIO CULPADO disse...

O casamento com a paisagem e com as coisas simples torna os nossos prazeres imortais e nossa capacidade humana mais desperta.
Lindo.E que haja outro Ti Miguel.
Beijinhos