domingo, 15 de junho de 2008

O Caminho


O pouco que sei da grande vida que
conheço é menos do que queria sentir.
O começo dos sentimentos aparece quando
vivo cada vez, cada sentimento novo,
cada esperança que me enche o
coração.

Do pouco da grande vida que
conheço, sinto a vontade
de evoluir para alcançar e amadurecer
a minha existência.

Do pouco da grande vida que vivi
sente-se uma alegria contida
no meu ser que não se
conforma com o pouco que sei
da vida e daquilo que tenho para descobrir.
o caminho escolho eu...
a vida escolhe-me a mim...

Fátima
Foto: David Sousa

23 comentários:

Adriana disse...

Lindo!!Que a vida escolha sempre a ti e tu a melhor estrada

papagueno disse...

Olá finalmente de regresso e de bem com a vida. ;)
Beijinhos

Menina do Rio disse...

O pouco que sabemos sempre nos leva a onde queremos e certamente amis saberemos!

Querida, tem uma semana feliz

Beijos

Vieira Calado disse...

Achei interessante a maneira como o poema está articulado.
Cumprimentos

avelaneiraflorida disse...

Querida Fátima,

E o orvalho da rosa acompanha-nos no poema!!!!
"BRIGADOS"!!!!

Bjkas!!!

Lyra disse...

Tropecei no teu blog e adorei. Parab´nes!

Voltarei com toda a certeza.

Até breve.

;O)

Odilon disse...

Bom retorno e com escolhas de caminhos cada vez mais acertados.

Otávio disse...

Belo poema e belíssima imagem. Parabéns!

Um abraço.

azul disse...

olá fátima,

um grande obrigado.

adorei o teu poema, muito bem escrito... inspirador!

abraço.

ZezinhoMota disse...

As palavras traduzem um estado da alma muito elevado...

E a tua alma têm a sintonia perfeita das coisas...

E não te esqueças que a felicidade não é preciso termos udo na vida...

A vida somos nós que lhe oferecemos a felicidade! Porque pelo simples acordar a vida já merece ser vivida feliz ao nosso lado.

Bom domingo

E que sejas feliz.

Bjnhs

ZezinhoMota

O Profeta disse...

Que maravilha de poesia...do melhor que tenho lido na blogoesfera...


Doce beijo

Menina do Rio disse...

Caramba! tem tanto tempo assim que não venho aqui? Eu bem que tento, mas...

Um poema lindo! Nossos caminhos são escolhas nossas e trilhamos com amor e determinação

Um beijinho pra ti

Lyra disse...

Olá,

Chegou a altura de eu tirar umas férias :O)))

Entretanto deixei, no meu blog, um “presente” para todos os meus amigos. Espero que gostem!

Tudo de bom para ti.

Beijinhos e até breve.

;O)

O Profeta disse...

E este Sol impõe a claridade
Pôs no celeste a Lua a bocejar
Perdi a conta das estrelas no céu
Ergui-me em bicos para as contar


Voa comigo sobre as emoções


Mágico beijo

c valente disse...

Saudações amigas

Adriana disse...

POR ONDE????? ANDAS?????.SAUDADES!!

SILÊNCIO CULPADO disse...

Fátima
É lindo o teu poema que interroga e bate nas nossas incertezas.
Quem sabe o que sabe sobre a vida quando cada instante é uma descoberta?

Beijos

FB disse...

Quem conhece a sua ignorância revela a mais profunda sapiência. Quem ignora a sua ignorância vive na mais profunda ilusão.

Adriana disse...

Lindo Fátima adorei mais esta!Boa semana!

sol poente disse...

Um belo poema que revela muita sabedoria e uma imensa bondade.
Caminha, caminha sempre, de fronte erguida, majestosa nas palavras e tão simplesmente tu.

Gui disse...

È lindo este poema. Todos abemos muito pouco da vida, minha amiga, o que leva a que nós que escolhemos os caminhos triçlhemos por vezes caminhos errados.

Lyra disse...

Voltei de férias e vim feliz!
Há sol dentro de mim
Respiro todas as cores
Há Verão, há flores
Como é bom sentirmo-nos assim!

E é bom voltar a este espaço.

Aparece!

Um grande beijinho e até breve.

;O)

Sair das Palavras disse...

Muito bonito, mesmo...